Novos crimes, antigas posturas (4)

Finalmente chegamos ao último episódio dessa série, que tratou das decisões do STF e novas possibilidades de criminalização da “homofobia”. Caso você deseje acompanhar as publicações anteriores, confira as pastorais publicadas no site de nossa igreja: http://www.ipbriopreto. org.br/blog/.

Os princípios para melhor compreendermos e respondermos a esse desafio podem ser resumidos nos seguintes tópicos:

  1. Somos chamados, pela Escritura, a demonstrar graça.
  2. Rejeitamos a camisa de força semântica chamada “homofobia”.
  3. Rejeitamos a pressão secularista e dualista que a agenda LGBTI nos impõe.
  4. Somos comissionados a chamar os homens ao arrependimento. E hoje encerraremos com um princípio final:
  5. O pecado sexual não é o único pecado, e nem o mais grave. Já vimos que, por chamado bíblico, devemos chamar os pecadores ao arrependimento. Já vimos que não podemos abrir mão das definições de Deus sobre o que é certo e errado. Porém, podemos ser imprudentes nesses aspectos.

Somos imprudentes quando pensamos que o pecado sexual é o único e o pior pecado de todos. Por vezes sequer temos abertura para conversar com homossexuais, por não conseguirmos absorver o fato de que caminham nesse pecado. No entanto, temos tranquilidade para conversar com glutões, mentirosos, fofoqueiros, e outras pessoas cujos pecados sejam menos evidentes, embora tão perniciosos quanto qualquer outro.

O nosso confronto às perversões sexuais é parte do confronto geral de Deus ao pecado. A denúncia da homossexualidade vem junto à denúncia do “jeitinho brasileiro” e as formas de burlar o sistema para nos dar bem.

Todo pecado é uma ofensa contra o Deus eterno, e por isso tem um peso eterno. Seja ele socialmente apreciado ou não, é um ato direto de rebeldia contra Deus. Os homossexuais não são piores do que nenhum outro pecador, e o pecado da homossexualidade não é o único a ser confrontado em suas vidas.

No fim, tudo isso deve ser feito porque nós conhecemos o nosso próprio coração pecador, e sabemos que, sem a graça de Deus, nós estaríamos entregues aos nossos desejos, fazendo tudo o que Deus condena.

Porque a graça nos alcançou, nós anunciamos a graça transformadora a todos os demais pecadores. Não somos melhores; fomos alcançados e queremos que outras pessoas conheçam a verdadeira redenção.

Pr. Allen

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Mais informações.