Silêncio

A vida seria insuportável sem o silêncio. O coração tumultuado precisa da tranquilidade proveniente da ausência de perturbações. Esse estado de pleno descanso é a base para benefícios espirituais e físicos.

As muitas atividades e a ansiedade nos confundem. Não raro eu me descubro lidando com dezenas de pensamentos simultâneos. O cérebro em trabalho frenético, processando imagens e dados, tecendo análises, alinhavando argumentos e adiantando projetos. O coração a mil: correria; confusão; ausência de silêncio.

Isso significa que o silêncio não é apenas físico. Eu posso estar em plena tormenta, esmagado pelo tumulto, mesmo quando meus ouvidos não estão sendo incomodados com uma quantidade exagerada de decibéis. Existe um silêncio emocional e espiritual, que eu preciso aprender a cultivar. Na tradução de Lutero, lemos em Salmos 65.1: “A ti, ó Deus, confiança e silêncio em Sião”. Isso porque o vocábulo que em nossa Bíblia é traduzido por “louvor”, tem o sentido de “calma”, “repouso” e “espera”.

O silêncio nos cultos, nos lugares de adoração, é cada vez mais raro. Silenciar, dizem, é chato, produz uma certa agonia; aquela “coceirinha” na ponta do dedão do pé que faz com que remexamos os sapatos na hora da oração silenciosa. Gostamos do barulho e ritmo (e quanto mais melhor), pois estes reproduzem melhor o estado ansioso de nossos corações carentes do tratamento da graça.

O silêncio no templo espiritual – em nosso coração – carece de  incentivo. Guardá-lo exige esforço. Se você acha que é simples, tente por uma semana, cinco minutos por dia. Sozinho, silencie todas as vozes e inquietações. É fácil?

Lembro-me das palavras do salmista:

Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no Senhor, desde agora e para sempre
(Salmos 131.1-3).

Silêncio, então, tem a ver com fé. Quando compreendemos isso, desfrutamos da promessa de nosso Senhor: “Deixo-vos a paz” (João 14.27).

Pastoral publicada no Boletim 94, de 16/10/2011. Rev. Misael.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Mais informações.