Eu creio no Senhor do Natal

Nesta pastoral eu aponto para duas outras abordagens do artigo intitulado Jesus: A Verdade Por Trás do Mito, publicado na revista SUPERINTERESSANTE (edição 312, dezembro de 2012, p. 54-63). Primeiro, a referência aos magos — “os três reis magos não eram reis. Nem eram três” (p. 57) — e, por fim, a afirmação de que Jesus “era moreno, baixinho e de cabelo curto” (p. 58). O inconverso lê estas coisas e pensa que o Cristianismo é uma farsa, o que a Bíblia diz não é confiável e as afirmações dos crentes sobre Jesus são mentirosas. Isso pode abalar a muitos, mas não aos cristãos biblicamente inteligentes.

De acordo com o texto da Sagrada Escritura, quando Jesus nasceu “vieram uns magos do Oriente a Jerusalém” com o propósito de “adorá-lo” (Mateus 2.1-2). Ao encontrarem José, Maria e o menino em Belém, prostraram-se, adoraram e ofereceram a este último “ouro, incenso e mirra” (Mateus 2.11). O fato de alguns cristãos sugerirem que tais magos eram três reis não corresponde a nenhuma “mitologia”, como afirma a SUPERINTERESSANTE, e sim a possibilidades legítimas de interpretação. A realeza daqueles magos é cogitada por causa da preciosidade de seus presentes; dizer que eles eram três é a leitura mais natural do Evangelho, uma vez que três é a quantidade das ofertas.

O mais importante, porém, é entendermos que Mateus foi inspirado pelo Espírito Santo para nos ensinar que o Natal foi celebrado pelo cosmos. O fenômeno astronômico da estrela que guiou os magos aponta para a redenção do universo. Ao vir ao mundo realizar a redenção do homem, Jesus garantiu a redenção da criação (cf. Romanos 8.18-23; Colossenses 1.13-20). Além disso, diante dele se dobra toda a sabedoria oriental. Os cristãos não precisam se voltar para crenças e filosofias orientais; os magos vieram do Oriente para adorar ao Redentor.

Por fim, a afirmação sobre a aparência de Jesus pode abalar as tradições religiosas apegadas a imagens, mas não aos cristãos protestantes. Nós não temos o costume de adornar nossos templos com figuras de Jesus, nem propomos qualquer exercício de imaginação sobre seu biótipo, cor de pele ou feição. O que sabemos é o que nos disse o profeta: “não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse” (Isaías 53.2). Nós não nos preocupamos com o modo como ele se parecia na terra, porque estamos certos de que o veremos como ele é exaltado na glória (1João 3.2; cf. Apocalipse 1.9-20).

Neste mês natalino, especialmente hoje, quando recebemos novos membros por profissão de fé, nós declaramos que cremos em Jesus, o Senhor do Natal. Assim como aqueles magos, nós o buscamos. E ao encontrá-lo, nos alegramos tanto que prostramo-nos e a ele oferecemos tudo o que somos e temos, agora e eternamente. E o que ele pede de nós? “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos” (Provérbios 23.26).

Que esta seja nossa experiência neste Natal.

Rev. Misael. Publicado no Boletim 155, de 16/12/2012.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Mais informações.