Pressão

A boca fica seca e o ritmo dos batimentos cardíacos aumenta. A mente parece entrar em pane, os pensamentos vão e vêm tresloucadamente, sem conexão aparente. É como se as veias se comprimissem dificultando a passagem do sangue, como se o coração estivesse sendo apertado por mãos invisíveis.

Sentimos isso ao sermos submetidos à pressão. De acordo com o Dicionário Eletrônico Houaiss, a palavra “pressão” pode ser entendida como “ação ou efeito de pressionar, comprimir, apertar” ou, simplesmente, “tensão”. No primeiro sentido assemelha-se à saudade que, na linguagem do sertanejo, “aperta o peito”. Só que esta deriva da nostalgia, enquanto o último significado — pressão como tensão — aponta para o fenômeno global da ansiedade, gerador de diversos males de nosso tempo.

A vida é repleta de fatores estressantes. Lidamos com o peso da própria existência — aquele sentimento de cansaço por viver, tão precisamente captado por escritores românticos e filósofos existencialistas e personificado, nas Escrituras, pela experiência de Elias no monte Horebe (cf. 1Reis 19). Há ainda a pressão relacionada a posses e aparência. Inconscientemente, sujeitamo-nos a padrões irreais de comportamento e consumo. Achamos que precisamos de determinados bens ou de uma certa imagem diante dos outros, e mergulhamos de cabeça em projetos que, muitas vezes, não se harmonizam com a orientação objetiva de Deus para nossas vidas. Por causa disso estamos, vez por outra, “engasgados com coisa nenhuma” — sentindo como que uma “bola de nada” em nossa traqueia, suando frio, roendo unhas, ou fazendo qualquer outra coisa para amenizar o desconforto que nos sufoca.

Por fim, somos premidos a pecar. Isso acontece desde o Éden (Gênesis 3.1-7). De certo modo, o comportamento segundo o padrão bíblico do discipulado não é valorizado pelo mundo; às vezes, nem pela própria igreja. Somos pressionados a abrir mão dos valores cristãos em troca dos prazeres temporários do pecado. Individualmente e como famílias temos de, na dependência de Deus, resistir à pressão do pecado (Hebreus 12.1-4).

A solução para a ansiedade é a fé nas promessas de Deus, alimentada na oração (Filipenses 4.6-7). Conseguimos também muita ajuda através da amizade. Jesus, quando pressionado, não hesitou em conversar sobre seu problema com alguns de seus discípulos (Mateus 26.38). Nessas horas de luta, como é bom termos amigos com quem compartilhar e orar! Graças a Deus, que criou a igreja com esse objetivo.

Rev. Misael. Publicado no Boletim 015.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Mais informações.