Sobre leões e ratos

O medo e a ira podem ser as mesmas palavras ditas com uma atitude diferente. “Nem tudo o que reluz é ouro”, dizia o antigo ditado. Nem tudo é realmente aquilo que parece ser.

Pense no marido que explode com a sua esposa. Ele não gosta de certas roupas que ela usa, ou de certas críticas que ela faz. Age de modo irado e estridente. Pense no chefe e seus subordinados. O modo que escolheu para manter a produtividade de sua equipe é o de posturas intimidadoras. Pense no jovem às vésperas do ENEM ou entrando no mercado de trabalho. Ele pode ficar irritadiço. Pense na mãe e seus filhos. Ela explode com as crianças sempre que algo foge do seu desejo. O que todas essas posturas podem ter em comum? O medo.

Quase ninguém imagina que a postura agressiva de um leão pode esconder um ratinho assustado. Mas essa é a realidade em muitos casos. Parte da explicação está na percepção social do fenômeno. Alguém agressivo e irado pode ser visto como forte, enquanto alguém medroso é considerado fraco. Então, sobre o medo que nos consome, colocamos a máscara “respeitável” da ira. Tudo para esconder os nossos temores mais profundos. As manifestações de ira também são escolhidas porque providenciam a ilusão de que estamos no controle. Elas providenciam um senso de movimentação e aparente domínio sobre o cenário a nossa volta. Mas é tudo falso. O marido teme ser traído. O chefe teme ser demitido. O líder teme perder a autoridade. O jovem teme não ser aprovado no ENEM. A mãe teme que algo de ruim aconteça com seus filhos. Enquanto o medo nos consome por dentro, a ira consome os nossos relacionamentos e machuca as pessoas perto de nós. O resultado é que muitas vezes acabamos matando aqueles relacionamentos que tememos perder. Por sua agressividade, o marido afasta a esposa; o chefe irrita seus funcionários; o líder deixa de ser admirado e respeitado; o jovem perde o apoio; a mãe desanima seus filhos.

Muitas vezes sequer estamos cientes de nossos medos. Usando automaticamente a máscara da ira, deixamos de ouvir o nosso coração, e de levá-lo Àquele que pode tratar os nossos temores. Então chegamos à condição de pessoas assustadas que assustam, sem saber o que as amedronta e por que agem assim. Mas não precisamos viver desse modo.

Maridos, esposas, pais, chefes, jovens e líderes podem ouvir seu coração, reconhecer seus medos, e abandonar as manifestações de ira. Pessoas como eu e você podem encontrar alento na graça do Supremo Pastor que nos leva às águas tranquilas, e ali encontrar paz para temer a Deus acima de todas as coisas, e assim vencer os outros temores.

Você está agindo com ira? Quais são os seus medos?

Ed Welch, Running Scared, p. 34, traduzido e adaptado por Pr. Allen.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Mais informações.